Jornalismo Imparcial: Correspodente de O Globo integrou exército de Israel

Por Fabricio Gimenes

soldierTudo começou ainda esta semana. Na última quarta-feira (8), o blogue Cloaca News (recomendo a visita) publicou um importante furo. O texto trazia a história de Renata Malkes, correspondente especial do jornal O Globo e do canal Globonews para os conflitos na faixa de Gaza e responsável pelo blogue O outro lado da terra santa – o oriente médio como você nunca viu (hospedado nas páginas do jornal). A equipe do Cloaca localizou na web um antigo enredeço  mantido pela jornalista no qual ela, talvez, revele suas verdadeiras crenças. O blogue havia sido deletado e foi recuperado através de uma ferramenta chamada WayBack Machine.

O blogue, intitulado Balangan (bagunça, em bom português), trás inúmeras posições preconceituosas, ofensivas e radicais acerca do povo Árabe, com desdobramentos até mesmo para o Brasil e Venezuela.

Em rápidas palavras o post fez emergir uma calorosa discussão sobre o  jornalismo imparcial (mito?) e a qualidade do conteúdo trazido pelos grandes veículos. Ora, como pode uma jornalista que detém um histórico tão polêmico fazer uma cobertura imparcial sobre um dos conflitos mais importantes do momento?

Por volta das 20h de hoje, sexta-feira, Renata Malkes malkespublicou em seu blog uma nota de esclarecimento sobre as denúncias a seu respeito. Contudo, a história está longe de ficar clara. Pelo contrário, parece ficar cada vez mais obscura. Há cerca de 1 hora o Cloaca News publicou uma segunda parte da história, onde Renata Malkes teria sido presa no Líbano por espionagem. O Post dá sequência à polêmica e aumenta a pressão sobre O Globo por esclarecimentos.

Opinião

Diante de todos os acontecimentos um questionamento faz-se necessário: Renata Malkes teria ou não capacidade de separar sua profissão de suas crenças e realizar um trabalho imparcial?

Sinceramente, frente ao que foi apresentado até agora, acho difícil. Em sua “defesa”, Renata Malkes apresentou somente um texto de esclarecimento. Com todo o respeito, o que ela diz, é somente o que ela diz – nada muda.

Apesar da história estar rolando nas vielas jornalísticas da blogosfera o impasse diz respeito a qualquer cidadão. Daí o porque do assunto vir para aqui no São Botequim.

Confira alguns “destaques” do antigo blog de Renata Malkes:

Renata Malkes ridiculariza Palestinos e faz piada com virilidade dos Brasileiros

– Renata Malkes diz que Árabes são burros

– Renata Malkes destina ofensas ao MST pelo apoio aos Palestinos 

– Renata Malkes diz que Venezuela  é amiga dos “Brimos”

– Renata Malkes exultante por ter sido aceita no EXÉRCITO DE ISRAEL

Algumas Trechos retirados do blog Balagan

Meus caros, eu já disse isso aqui, mas repito: TUPINIQUIM TEM QUE CUIDAR É DE DENGUE!!!!!!!!  (Renata Malkes tem dupla cidadania: Brasileira e Israelita)

Gee, I am simply astonished! Balagan was mentioned in Yediot Aharonot as a warblog! They wrote an article about the lack of proper israeli official propaganda and the efforts lonely surfers make to defend Israel on the internet… I am really GLAD because my blog has exactly this purpose: show exactly what goes on in Israel! (warblog’s são blogues de propagandas sionistas – não o que se passa “exatamente em Israel”)

9 Responses to “Jornalismo Imparcial: Correspodente de O Globo integrou exército de Israel”


  1. 1 Grijó janeiro 10, 2009 às 3:59 am

    Ora, ora.
    Mas é de se esperar, Fabrício, que a grande imprensa maquie o conflito. Surpreende-me que uma correspondente tenha laços tão estreitos (e bélicos) com Israel.

    Seu blog está ótimo, camarada.
    E por que nomear um botequim santo?

    Abraço.

  2. 2 fabriciogimenes janeiro 10, 2009 às 5:45 am

    Realmente este ás da manga, sacado pela equipe do Cloaca, desarmou todo o esquema, por assim dizer. A minha surpresa, camarada, ainda é por conta da omissão dos jornais (supondo que eles saibam do fato). Contudo, com algum avanço na carreira e no estudo a gente aprende a ficar mais atento – e menos perplexo – para fatos assim.

    Como no Brasil (e no mundo) muita coisa é santa, muita gente vira santo, decidi canonizar este botequim. A religiosidade valerá aqui também, mas para as minhas crenças.

    Forte Abraço

  3. 3 Cloaca News janeiro 11, 2009 às 2:07 am

    Caro “botequeiro”: obrigado por dar eco ao nosso trabalho com serenidade. A “missão” do Cloaca News está estampada logo na entrada, à direita. Portanto, estamos apenas fazendo o que nos propusemos a fazer, na medida de nossas limitações. Nas duas postagens que fizemos a respeito do “Caso Malkes” jamais fizemos qualquer acusação à menina. Apenas apresentamos um pouco de seu perfil e cobramos da Globo se seus leitores/espectadores não teriam o direito de saber que sua correspondente no Oriente Médio é uma declarada militante sionista. Nosso tom, por natureza, é irônico; nunca ofensivo ou difamatório.
    Agradecemos sua visita. Abraços!

  4. 4 Naiara janeiro 11, 2009 às 3:51 am

    Ei Fabrício!

    Esse fato me fez lembrar de uma aula de TPJ, aquela que Helena falou da imparcialidade de um profissional da área.
    Pois bem, naquela aula a professora comentou que nunca (ou quase nunca!) um jornalista é totalmente imparcial, porque ele sempre levará para suas matérias um pouco do seu modo de ser, de suas experiências etc. Mas o que surpreende mesmo é a escolha de uma jornalista com, digamos, tal passado, para ser correspondente.
    É, futuro colega de profissão, o universo que conheceremos daqui uns anos reserva grandes revelações para nós, e como você mesmo disse, devemos ficar mais atentos.

    Um abraço e boas férias!

  5. 5 Teresa Castro janeiro 11, 2009 às 10:18 am

    Os melhores botequins têm tira-gostos saborosos como em nenhum outro lugar.

    É fato.

    Seu espaço além de bonito, é inteligente, aconchegante e temos companhias agradáveis por aqui.

    Quero um suco de maracujá, por favor.

    Gde abç.

  6. 6 fabriciogimenes janeiro 11, 2009 às 10:20 pm

    Cloca News,

    Eu é que agradeço o trabalho que vem fazendo por lá. Fazer repercutir esse trabalho com fidelidade é o mínimo que posso fazer.

  7. 7 fabriciogimenes janeiro 11, 2009 às 10:21 pm

    Teresa Castro,

    Obrigado por nos prestigiar. Nessa primeira semana do São botequim estamos muito felizes com os leitores conquistados até o momento.
    Sobre o suco, açucar ou adoçante?

    []’s
    Fabricio Gimenes
    São botequim

  8. 8 Fabio Flores janeiro 12, 2009 às 10:29 am

    Internetar deixa rastros
    quem curte uma evasão de privacidade
    precisa estar disposto a pagar o preço
    da ausência da linearidade temporal deste meio,
    pois por aqui presente, passado e futuro
    co-existem na mesma tela.

  9. 9 TIO ZEKA janeiro 12, 2009 às 6:28 pm

    BOA TARDE A TODOS, PELO VISTO O NOSSO SÃO BOTEQUIM VAI LONGE. FICO IMENSAMENTE FELIZ EM VER PUBLICADO AQUI, MATÉRIAS QUE ME INTERESSA BASTANTE. REALMENTE VISITAREI COM FREQUENCIA DIÁRIA.
    AGORA, QUANTO AO CLOACA SER TÃO SUTIL NO ASSUNTO DA ISRAELITA, NÃO ACHO QUE DEVE SER ASSIM! TEM QUE SER PUBLICADO COMO DENÚNCIA SIM, CASO CONTRÁRIO, ACÕES DESSA FORMA DE OUTROS JORNALISTAS QUE SE DIZEM IMPARCIAIS SE TORNARÃO BANAIS.

    FORTE ABRAÇO.

    TIO ZEKA


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: